Três Tristes Tigres vão “Dar Letra à Música” a 19 de Outubro

trestristestigres

Mais fácil do que chamar pelo nome Três Tristes Tigres, sem tropeçar na língua, será ouvi-los no próximo “Dar Letra à Música” (DLAM), agendado para esta quinta-feira, no Auditório do Museu FC Porto. Ana Deus e Alexandre Soares são os elementos intactos da banda que fez diferença no pop nacional na década de 1990, estando agora de regresso aos palcos num formato onde quaisquer evoluções não ferem uma célebre assinatura de criatividade. Os Tigres são autores de temas resistentes à passagem do tempo, como “Mundo a meus pés” ou “Zap Canal”.

O mundo continua aos pés deste grupo portuense responsável por uma fase muito generosa do pop nacional, quando a música atravessava a fronteira dos sons rústicos do vinil e das bandas magnéticas para a limpeza, e maior profundidade, da era digital. Três Tristes Tigres é um trava-língua que libertou, na década de 1990, uma inventiva linguagem de processos de composição que ficaram no ouvido e são imunes ao desgaste da máquina do tempo.

A competência explica esse sucesso e justifica, sem reservas, o regresso do projeto à cena e aos palcos, com Ana Deus e Alexandre Soares intocáveis no papel destes saudosos tigres devoradores de plateias e tops musicais graças a temas eternos como “Mundo a meus pés” ou “Zap Canal”. O peso da banda – onde também se sublinha, com inevitabilidade, os nomes de Regina Guimarães e Paula Sousa – mede-se pelos álbuns editados: “Partes Sensíveis” (1993), “Guia Espiritual (1996, Prémio Blitz – Melhor Álbum Nacional do Ano), “Comum” (1998) e “Visita De Estudo” (2001, compilação).

Num regresso de garras bem afiadas, os Três Tristes Tigres estão mesmo no ponto para as noites de informalidade e humor do DLAM, cuja terceira temporada arrancou em Setembro com David Fonseca – seguem-se Marta Ren (23 novembro) e Mundo Segundo (14 dezembro). O evento é uma organização do Museu FC Porto, em parceria com a Associação Sótão Paralelo (“Conta-me Histórias”), sujeito à lotação da sala. Mais informações em www.museufcporto.pt e bilhetes à venda no Museu e na Ticketline.

*in FCPorto

Comentários