Três anos e três meses depois…

Assim parece um filme a odisseia do FC Porto por terras de centro e sul.

Mas desta vez, Peseiro e os seus pupilos, conseguiu quebrar o enguiço da Amoreira. Nem na estreia de Pinto da Costa como Presidente, conseguimos ganhar ao Estoril (1-1) em 84.

A vitória de remontada caiu bem. Matou-se a saudade deste gozo que dá virar o resultado (apesar de já o termos feito com o Paços em casa). Fizemo-lo também no ano passado em Kiev, mas o árbitro não deixou com um escandaloso golo em fora de jogo. Nessa altura não vi essa indignação dos senhores comentadores. Ontem, quase que caía o Carmo e a Trindade por causa da irregularidade do golo da Académica. Curiosamente, não ouvi as críticas ao Cosme Machado, durante a transmissão da TVI perante aquele penalty fantasma favorável ao Feirense. Não vi a indignação do Octávio depois do Arouca-Sporting deste ano, no qual Cosme Machado fez vista grossa a um penalty escandaloso de Naldo. Foram dois pontinhos oferecidos por Cosme. Mas agora, na sua peixeirada habitual, Octávio foi ingrato! É feio ser-se assim. Serviu para impedir o empate em Arouca aos 86′, mas agora já não pode apitar os viscondes.

Aliás, gostava de ver também esses indignados da veracidade desportiva a comentar a expulsão do jogador da Académica. Houve falta para amarelo?

Onde está a indignação perante a arbitragem da semana passada no Dragão?

Minha boa gente, nem todos estão a dormir e esta peixeirada (com todo o respeito que me merecem as peixeiras e as gentes das fainas piscatórias) já cansa. Vocês sabem de quem eu estou a falar!!!!

Desejo a todos os Dragões uma excelente viagem a Barcelos para jogarmos a primeira mão da taça e jogue-se assim. Mais flanco, mais objectividade e sobretudo mais azul e branco!

Força, Porto!

Hélder Rodrigues

Comentários