“É sempre bom poder jogar todas as competições e só os grandes clubes e equipas é que podem fazê-lo” – Sérgio Conceição

sergio-conceicao-conf_pre_moreirense

Na conferência de imprensa de antevisão da deslocação a Chaves (domingo, 16h00), relativa à 22.ª jornada da Liga NOS, Sérgio Conceição deixou bem claro que a sua equipa está única e exclusivamente focada nesse jogo com os flavienses e nem a aproximação da eliminatória dos oitavos de final da Liga dos Campeões, frente ao Liverpool, retira da cabeça de treinador e jogadores aquele que é o principal objetivo da época: o campeonato. Os elogios ao Chaves, a luta a três pelo título, a vitória sobre o Sporting, na Taça de Portugal, foram outros dos temas desta conferência de imprensa, em que Sérgio confirmou quatro baixas para o encontro com os transmontanos: Marcano, Danilo, André André e Aboubakar.

Elogios ao Chaves
“As equipas têm características diferentes e criam diferentes problemas. Tudo depende dos jogadores e da ideia que o treinador tem para a sua equipa. Olhamos para o Chaves e sabemos que é uma equipa que é trabalhada pelo Luís Castro. É equilibrada, consistente e só tem duas derrotas em casa, logo no início do campeonato. Tem um trajeto muito interessante. Depois, trata-se deum clube de que eu gosto particularmente, do interior norte. As gentes de Chaves são muito apaixonadas pelo clube. Lembro-me que, como jogador, pelo Felgueiras, fui jogar a Chaves e era sempre muito difícil. E o lugar deles é na Primeira Liga.”

Competição é motivação
“A carga competitiva é sinonimo de que estamos em várias frentes. É evidente que isso também nos traz algumas complicações em termos físicos, mas gerir o plantel é o meu papel. É sempre bom poder jogar todas as competições e só os grandes clubes e equipas é que podem fazê-lo. Por isso, acho que é motivador jogar de três em três dias.”

Equipa cem por cento focada
“O nosso objetivo é o campeonato e o jogo mais importante é o de amanhã. Obviamente que temos que olhar e perceber que há jogadores mais fatigados e fazer a gestão. Mas essa gestão tem a ver com o jogo de amanhã e não com o de quarta-feira. Estamos completamente focados, envolvidos e comprometidos com este jogo. E é bom que as pessoas percebam que as modificações têm a ver com o momento. Ninguém prepara dois jogos ao mesmo tempo e não queremos correr o risco de perder os dois.”

Luta a três pelo campeonato
“Eu quero que o FC Porto esteja a lutar pelos três pontos em cada jogo para chegar ao fim da prova com mais um do que o segundo classificado. Só se não fizermos o nosso trabalho é que nos teremos de preocupar com o que fazem os outros. Estamos na frente, é difícil continuar assim, mas se houve alguém que deixou de fora da luta algum rival não foi de certeza o treinador do FC Porto.”

O próximo jogo é sempre o mais importante
“Nunca sabemos qual é o jogo mais importante do campeonato. Todos valem três pontos e por isso não diferenciamos a importância dependendo do adversário. É verdade que muitas vezes os campeonatos se decidem na luta com outras equipas que não os rivais diretos. É um facto, e amanhã vamos defrontar uma boa equipa do nosso campeonato.”

Quatro ausências confirmadas
“Sei que não posso contar com os quatro nomes que têm estado no boletim clínico [Aboubakar, Danilo, André André e Marcano]. Para quarta-feira não sei, porque estas pequenas lesões evoluem de dia para dia. Mas eu estou aqui para arranjar soluções. Obviamente que preferia ter todos disponíveis, mas não posso.”

Moral pós clássico
“Foi importante porque vamos a meio de uma eliminatória e estamos a vencer. Mas não terá expressão nenhuma se não conseguirmos estar na final do Jamor. Sinceramente não ficámos nem mais nem menos eufóricos em relação a outros jogos que ganhámos. Ficámos com a sensação de dever cumprido e no dia a seguir já estávamos falar do Desportivo de Chaves.”

O mercado
“Está definido que até junho ninguém sai. O único que pode sair é o treinador, se tiver maus resultados [entre risos]. De jogadores não acredito que saia ninguém.”

*in FCPorto

Comentários