Justiça = Confiança

andre_silva_diogo_jota_brahimi_vs_feirense_111216

Quando finalmente os árbitros apitam o que toda a gente vê, durante os jogos do Futebol Clube do Porto, os jogadores respondem com exibições mais confiantes e mais golos.

Não era preciso ser cientista para perceber este desfecho. Uma equipa jovem precisa ainda mais de estabilidade e confiança que uma equipa madura, e se a confiança não surge, muitas vezes por culpa arbitral, é normal que a qualidade das exibições não seja a melhor.

Agora queixam-se as papoilas que o Porto joga sempre contra 10, mas não discutem se os penaltis e expulsões foram correctamente apitados. Não lhes interessa, como nunca interessa dizer toda a verdade. Ainda hoje enchem a boca para falar no golo de Maicon, mas “esquecem-se” sempre que nesse jogo Cardoso andou a jogar voleibol dentro da área. É a memória que lhes dá mais jeito.

O Porto entrou quase a ganhar em Santa Maria da Feira e só após o 2º golo conseguiu verdadeiramente tomar conta do jogo. Durante esse período e apesar de estar reduzida a 10, a equipa da casa mostrou sempre grande atrevimento e esteve muito perto do golo num remate de fora da área que foi ao poste. Felizmente desta vez a sorte esteve do nosso lado e conseguimos reagir e construir um resultado volumoso.

De realçar a combatividade dos jogadores do Feirense, que várias vezes mostraram os dentes aos jogadores do Porto. Um comportamente habitual nas equipas de José Mota, treinador que desde os tempos do Paços de Ferreira, parece ter uma mosca atrás da orelha sempre que defronta o nosso clube. As suas queixas, quase sempre infundadas, após os jogos contra o Porto são recorrentes, e ontem voltou a queixar-se do lance de penalti. Uma queixa peculiar, onde se queixou não se queixando. Dizendo que não podia falar, mas que era trabalho dos jornalistas mostrarem o lance para as pessoas tirarem as suas conclusões. Pena é que este comportamente ressabiado, nunca apareça quando as suas equipas defrontam outros clubes, nomeadamente os que equipam de vermelho. Mas com certeza será apenas uma coincidência.

Estamos em 2º, com Brahimi e o seu futebol imprevisível de volta à equipa, e até à pausa Natalícia vamos ter mais 2 jogos para Liga, ambos em casa (Porto-Marítimo a 15 de Dezembro, e Porto-Chaves a 19). Duas vitórias serão fulcrais para colocar maior pressão na equipa que como ainda ontem vimos, de futebol tem pouco, mas no colinho continua muito forte.

Comentários