“Temos que ser inteligentes para saber desmontar a equipa deles” – Sérgio Conceição

sergio-conceicao-conferencia-imprensa

Com os olhos em mais três pontos, Sérgio Conceição antecipou este domingo o encontro da 15.ª jornada da Liga NOS (segunda-feira, 21h00), entre o FC Porto e o Marítimo, lembrando que são os Dragões quem devem assumir as “despesas” do jogo. Pela frente, os portistas terão, segundo o técnico, uma equipa sólida, bem organizada e bem orientada, que só a inteligência e a paciência serão capazes de “desmontar”. Sobre prendas antecipadas, o treinador defendeu que as quer continuar a dar ao longo do ano, especialmente em maio, quando se fizerem as contas finais deste campeonato.

Os pontos fortes do Marítimo
“O Marítimo tem feito, especialmente depois da entrada do novo treinador [Daniel Ramos], um percurso muito bom. Tem uma organização defensiva eficaz e tem apenas mais um golo sofrido do que o slb e o Sporting, por exemplo. Mas o Marítimo não é só isso. Sabemos que vamos ter de assumir o jogo, porque queremos somar mais três pontos.”

Equipa preparada para todos os cenários
“Preparamos a equipa para vários cenários, preocupando-nos mais com aquilo que nós podemos e devemos fazer de acordo com a organização defensiva do Marítimo, que é forte. Também trabalhamos o momento de perda de bola, pois aí temos que ser rápidos a recuperá-la. Depois, temos que ser fortes com a bola, rápidos, porque só assim conseguiremos ultrapassar o Marítimo. Temos que ser inteligentes para saber desmontar a equipa deles, sabendo nós que o jogo depende sempre muito de nós.”

Prenda para chegar em maio
“Ainda temos até ao final do ano dois jogos para a Taça da Liga e, como já dissemos, não queremos abdicar de competições. A prenda penso que os jogadores nos vão dando diariamente. São de tal forma empenhados que nos obrigam a nós treinadores sermos também cada vez melhores. É fabuloso poder trabalhar neste clube e acho que essa é a minha grande prenda. Claro que os resultados nos têm deixado felizes, mas eu também acho que não deve haver prendas só no Natal. É importante durante o ano vir aqui e fazer as coisas com rigor e paixão, sempre.”

Uma análise ao campeonato
“Prefiro estar em maio na frente, nem que seja por um pontinho. Obviamente que é importante perceber que nós fomos passando alguns testes. No que depender de nós, vamos fazer tudo para continuar assim. Estamos bem, mas ainda não ganhamos nada. Estamos dentro de todas as competições, o que para mim é o ideal, mas para já é só isso.”

A evolução da equipa
“Obviamente que acho que a equipa pode crescer. Nós temos noção, diariamente ou quando vamos a jogo, que há sempre coisas a melhorar, seja no ataque, na defesa ou nas bolas paradas. Na fase de controlar o jogo, por exemplo, há momentos em que podemos ter mais bola e não procurar somente a baliza adversária. Mas estes equilíbrios adquirem-se naturalmente com o tempo.”

A opção Maxi-Ricardo-Corona
“São jogadores diferentes. O Ricardo é um jogador mais vertical, mais de corredor, que não explora tanto o jogo interior. O Maxi dá-nos mais experiência e no jogo em Setúbal e na Vila das Aves eu sabia que ia precisar de alguém com esse tipo de garantias. Quanto ao Corona, é um jogador diferente, mais refinado em termos técnicos. E nessa equação também entram o Hernâni e o Marega. O importante é que eles todos estejam com um espírito fantástico.”

*in FCPorto

Comentários