“Hoje houve coisas de que não gostei” – Sérgio Conceição

sergio-conceicao_vs_leixoes_241017

Sérgio Conceição não gostou de alguns momentos da exibição do FC Porto esta terça-feira, frente ao Leixões (0-0), mas salientou que a principal razão para o nulo foi a falta de eficácia. O treinador reconheceu que a equipa melhorou muito na segunda parte e criou oportunidades mais do que suficentes para marcar.

O filme do jogo
“A razão para o empate foi não fazermos golos. Tivemos ocasiões, especialmente na segunda parte, para fazer golos e quebrar a ação defensiva do Leixões. Na primeira parte não gostei da minha equipa nos últimos 30 metros, faltou-nos diversidade de movimentos na frente. Tínhamos bola e o controlo do jogo, mas sem que isso significasse a criação de oportunidades. Mérito também para o Leixões, pelo que fez e trabalhou e pela ocupação que fez do espaço nos últimos 30 metros.”

Um problema de eficácia
“Na segunda parte melhorámos, tivemos quatro ou cinco oportunidades de golo, mas o futebol mede-se pela eficácia e hoje não fomos eficazes. Se alguma das situações que criámos tivesse sido concretizada, poderíamos ter ganho por mais do que 1-0. Não aconteceu, parabéns ao Leixões, que veio aqui fazer aquilo que nenhuma equipa da Primeira Liga conseguiu e isso demonstra qualidade.”

As mudanças na equipa
“O plantel dá garantias, com os jogadores que temos. Formamos um grupo competitivo, agora é preciso demonstrar isso, ir para dentro do campo. Eu dou muita atenção a todos os pormenores, sejam eles no treino ou no jogo, em competição. Hoje houve coisas de que não gostei.”

Ambição mantém-se
“Claro que não estamos satisfeitos, queríamos ganhar. O grupo sentiu isto, a seu tempo falaremos desta competição e estamos plenamente convencidos de que vamos passar este grupo. É o primeiro título que podemos conquistar, temos é de estar muito conscientes, motivados e determinados para o conseguir. Aquilo que se passou nos outros anos não interessa.”

*in FCPorto

Comentários