“Há uma grande vontade e determinação de conseguir o título” – Sérgio Conceição

sergio-conceicao-lagos

Para Sérgio Conceição, aproxima-se um dos jogos mais difíceis que o FC Porto terá de enfrentar fora de portas até ao final do campeonato. Na antevisão do jogo da 24.ª jornada da Liga NOS (domingo, 20h15), frente ao Portimonense, no Portimão Estádio, o treinador dos Dragões deixou rasgados elogios à equipa orientada por Vítor Oliveira, atual décima classificada do campeonato, e lembrou que os portistas vão ter que estar muito alerta para contrariar uma formação que atravessa um dos melhores momentos da época.

Os Dragões lideram a campeonato, com cinco pontos de vantagem sobre o(s) segundo(s), fator que, diz o treinador, é um fator de pressão que toda a equipa gosta de sentir, mas não deixou também de lembrar que ainda nada está ganho: “faltam 11 jogos para disputar e muitos pontos para ganhar”, disse.

O bom momento do Portimonense
“Vamos encontrar uma equipa competente, que tem feito um excelente campeonato. Está num dos melhores períodos da época, com três vitórias consecutivas. É um estádio tradicionalmente difícil e onde vamos ter um dos jogos mais défices fora de casa. Vamos estar alerta e preparados para tentar ganhar e conquistar os três pontos. Para lá dos quatro primeiros classificados é a equipa que tem mais golos na Liga. E isso é bem demonstrativo do poder ofensivo que têm. Conseguem jogar de uma forma mais objetiva e vertical e que potencia ainda mais esse poder ofensivo. Têm jogadores rápidos do meio campo para a frente e com qualidade técnica. Todos os momentos do jogo são importantes e o equilíbrio defensivo terá que ser a base para nós ganharmos, sem dúvida.”

Os cinco pontos de vantagem no campeonato
“Gostamos de sentir essa pressão de liderar o campeoanto. É uma responsabilidade e devemos estar desconfiados. Nada foi conquistado ainda. Há 11 jogos para fazer. Temos que perceber que os 45 minutos do Estoril só fazem sentido se ganharmos o jogo de amanhã. Cinco pontos não me dizem nada. Queremos é acabar o campeonato com mais um ponto. E não são só dois a lutar pelo campeonato. São três. Este é o meu sentimento, sinceramente.”

As baixas no plantel
“Nos 45 minutos do Estoril faltou-nos um jogador para completar a folha. No próximo jogo poderá não faltar, mas eu tenho que arranjar soluções. Os treinadores devem pensar nas alternativas e fazer a gestão em momentos em que, ou por castigo, ou por lesão, têm que as encontrar. Obviamente que gosto de ter toda a gente para o jogo, mas não me refugiu nessas limitações, pois estaria a contraria-me quando digo que tenho um plantel competitivo e todos me dão garantias e confiança. Existem algumas baixas. O Corona, se não estivesse castigado, era uma solução para o jogo, mas está castigado. Vamos trabalhar para na próxima semana ter mais gente disponível.”

O registo de 32 jogos sem perder
“Sinto-me muito bem, mas não pelas estatísticas. Trabalhar nesta casa é um tremendo orgulho. Depois, tenho à disposição um grupo de jogadores com uma qualidade humana fantástica, além da qualidade como jogadores. E só assim nós conseguimos chegar a essas marcas. Nunca liguei muito ao que os outros fizeram. Pensamos em ganhar amanhã, sabendo que é um jogo difícil, e é só isso que me preocupa. Se a vitória bater um recorde ficamos satisfeitos, mas não é isso que nos passa na cabeça.”

O regresso à titularidade e a ambição de Casillas
“Eu não analiso o jogador por declarações que eles possam ter após um jogo ou outro. Eu avalio o trabalho nos treinos e o comportamento no balneário. Tenho quatro guarda-redes muito bons. Houve um período do Iker, depois do Sá e o futuro logo se verá. O espírito competitivo que o Iker demonstra é o espírito de todo o balneário. Há uma grande vontade e determinação de conseguir o título.”

A estadia no Algarve
“Achámos que era importante a equipa estar junta. Com as viagens e o desgaste de toda a época, achámos que era melhor dar algum descanso aos jogadores e preparar bem este jogo, que será muito difícil. Não tendo que fazer viagens as sessões de treino até são diferentes e foi nisso que pensámos. Queremos chegar nas melhores condições.”

*in FCPorto

Comentários