Folha espera “um jogo extremamente difícil” na Covilhã

folha_treino_mealhada_040717_2

FC Porto B, atual quarto classificado, e Sporting da Covilhã, na 12.ª posição, estão separados por sete pontos na tabela da Ledman LigaPro, mas, na verdade, os números contam pouco numa competição tão disputada e imprevisível como esta. O treinador António Folha antecipa, portanto, um jogo “extremamente difícil” no domingo (11h15, SportTV), no Estádio José Santos Pinto, contra um adversário que também vem moralizado por uma vitória no fim de semana passado e que só poderá ser superada se os jogadores derem o seu melhor e mostrarem a qualidade que têm patenteado até agora.

Dignificar o emblema
“Um jogo extremamente difícil contra um adversário que também vem de uma vitória, que está moralizado, que vai regressar ao campo onde mais gosta de jogar e que, portanto, vai dificultar muito a nossa tarefa. A nós cabe-nos ser o mais sérios possível, tentar dignificar o emblema que temos ao peito, darmos o nosso melhor e, depois, como é óbvio, tentar ganhar o jogo.”

Qualidade à mostra
“A nossa ideia é tentar assumir o jogo e controlá-lo em todos os momentos, sabendo que haverá alturas em que vamos ter que saber defender e sofrer, porque isso faz parte do futebol. Espero, como já disse, um jogo difícil, mas espero que os meus jogadores tenham a consciência de que assim vai ser e que dentro do campo mostrem a qualidade que têm vindo a demonstrar até à data.”

O segredo para o terceiro lugar
“Às vezes temos que recorrer a ferramentas diferentes para acelerar o processo do nosso jogo e tornar as ideias mais claras. Acho que os jogadores estão a assimilar bem o que pretendemos para o nosso jogo e, de facto, jogo após jogo tem-se notado que a equipa tem estado bem, está em crescendo e que os jogadores estão a fazer boas exibições. Isso é o mais importante dentro de uma equipa B.”

Os dragonados Dalot e Galeno
“Fico extremamente orgulhoso. Esse é o principal objetivo de todos neste clube, ganhar um Dragão de Ouro. A mim cabe-me dar aos jogadores as melhores ferramentas ao longo do processo para que, de facto, fiquem mais capazes de o conseguir. O mérito é deles, porque trabalham arduamente e têm os seus objetivos bem vincados na procura dos seus sonhos. No entanto, isto não acaba aqui, há que continuar a trabalhar como têm feito para chegarem o mais longe possível.”

*in FCPorto

Comentários