Exibição de força mas perdulários

felipe-sportem

Foi um Porto forte, um Porto que mostrou estar aqui para recuperar o título, o que se apresentou no relvado de Alvalade. Um Porto que não merecia tantos falhanços.

Basta dizer que Patrício foi o melhor dos da casa, e Casillas quase não sujou o equipamento.

O Porto entrou muito bem em jogo, assumindo o controlo total da partida durante a primeira parte, fase onde conseguiu mais oportunidades e algumas soberanas para marcar. Mas por azelhice nossa nalgumas, e mérito de Patrício noutras, não fomos capazes de ir para o intervalo em vantagem.

Na segunda parte os da casa conseguiram passar do meio campo mais vezes, discutindo o domínio da bola, mas exceptuando os cruzamentos (sempre bem cortados pelos nossos centrais), não conseguiram criar uma única ocasião de golo.

Foi pena, fica claramente a sensação que perdemos 2 pontos, e podíamos ter agora 5 pontos de vantagem, mas a liderança continua no Dragão, e já fomos a Braga, Vila do Conde e Alvalade.

Mas mais importante que isso, vê-se uma equipa a jogar futebol olhos nos olhos de qualquer adversário, uma equipa à Porto que não entra em campo com medo, mas antes com vontade de mostrar o seu poderio. Um Porto à antiga…

Ainda assim, e apesar do enorme mérito que teve na entrada em campo da equipa, acho que Sérgio Conceição não esteve tão bem nas substituições. Tardias, e não percebo a não utilização de Óliver, quando o nosso meio-campo estava claramente a perder gás, e sem alguém que pensasse o jogo.

P.S. o árbitro não esteve tão mal como o já vimos, mas conseguir apitar apenas um livre directo perto da área dos da casa, durante todo o jogo, é obra.

*foto MaisFutebol

Comentários