“Encarar os nove jogos que faltam como nove finais” – Sérgio Conceição

sergio-conceicao-conferencia-imprensa

A 26.ª jornada da Liga NOS vai levar o FC Porto até Paços de Ferreira, equipa que à entrada para esta ronda ocupa o 17.º e penúltimo lugar da tabela. Os Dragões, por sua vez, chegam a Paços de Ferreira na liderança do Campeonato, com cinco pontos de vantagem sobre o slb. Na antevisão da partida marcada para este domingo (20h15, Sport TV 1), Sérgio Conceição garantiu uma equipa com a ambição de sempre e acredita que, se o FC Porto estiver ao seu nível, tem condições para chegar a Paços de Ferreira e somar mais uma vitória.

As dificuldades do costume
“É um campo sempre complicado para todas as equipas que vão a Paços de Ferreira. O Paços de Ferreira é um clube com sócios muito apaixonados e costuma ser uma equipa muito competitiva em casa, que cria dificuldades aos adversários. Apesar de estar numa situação complicada, é uma equipa bem organizada. A posição em que se encontra neste momento não demonstra o real valor da equipa do Paços de Ferreira. Ainda assim, quando defrontamos um adversário, não olhamos para a posição na tabela. Olhamos, isso sim, para a valia da equipa. O Paços é uma boa equipa, muito competitiva.”

Nove finais para jogar
“Nesta casa, o título não tem que ser um sonho, até porque é para isso que trabalhamos diariamente. Há uma caminhada a fazer e estamos conscientes de que estamos numa situação boa, mas só saber que estamos em primeiro não chega. É preciso trabalhar da mesma forma e encarar os nove jogos que faltam como nove finais. Mas tem sido assim desde o início da época e isso não vai mudar nesta altura. Os jogos acabam por ser mais difíceis à medida que o Campeonato se aproxima do final.”

A titularidade de Bruno Costa em Liverpool
“O Bruno fez o jogo em Liverpool porque tem feito um percurso muito bom na equipa B. Achei que era o momento de lhe dar uma oportunidade, até pelas limitações da equipa ao nível das lesões.”

As lesões e os castigos
“Temos vivido com isso, não só nós, mas todas as equipas. Trabalhamos muito para que não aconteçam lesões, mas é natural. Se gostava de ter todos à disposição? Claro que sim! Os dois próximos jogos serão muito importantes, pois antecedem a paragem do Campeonato para os compromissos das seleções. O que sinto é que todos os jogadores são importantes e, quando alguém falta, outro irá colmatar a sua ausência. Vamos à luta com aqueles que temos, sempre com a mesma ambição, determinação e motivação. Se estivermos ao nosso nível, temos condições para chegar a Paços de Ferreira e ganhar o jogo.

O processo e-Toupeira
“A partir do momento em que entramos no Olival, toda essa bicharada fica lá fora. Estamos totalmente focados em preparar o jogo da melhor forma para o ganharmos. Não falamos dessas coisas entre nós, mas estamos atentos a tudo.”

Aboubakar
“Vi muita gente a questionar a titularidade do Aboubakar em Liverpool, mas ele precisava daquele jogo para lhe dar algum ritmo competitivo. Isso foi a pensar no nosso principal objetivo, que é o Campeonato. Esses minutos em Liverpool foram importantes para aquilo que o Aboubakar possa fazer em Paços de Ferreira.”

Mar Azul em Liverpool
“É incrível. Uma equipa que perde por 5-0 em casa no primeiro jogo leva dois ou três mil adeptos ao jogo da segunda mão. Isso demonstra a grande ligação que existe entre a equipa e os adeptos, porque a equipa faz com que os adeptos se revejam nela. Todos sentimos essa paixão e esse acreditar dos adeptos na equipa. Isso, por si só, demonstra a grandeza dos adeptos do FC Porto.”

*in FCPorto

Comentários