“Acredito que neste jogo vai aparecer a nossa versão mais trabalhadora e mais comprometida” – Moncho López

moncho_vs_benfica(110317)

O FC Porto chega em vantagem à segunda mão da segunda ronda de qualificação para a Taça da Europa da FIBA, depois de ter vencido fora de casa o Bnei Herzliya na primeira mão (68-65), mas Moncho López continua a atribuir favoritismo à equipa israelita no apuramento para a fase de grupos. O treinador galego acredita, no entanto, que se os Dragões apresentarem a sua “versão mais trabalhadora e mais comprometida com os objetivos”, as hipóteses de êxito aumentarão. E salienta ainda que a presença dos adeptos será fundamental, pois ajudará a equipa a superar-se, como sublinhou Marcus Gilbert, que esteve ao lado do treinador na antevisão da partida agendada para as 20h30 desta quarta-feira, no Dragão Caixa, e com transmissão em direto no Porto Canal.

A melhor versão
“Acredito que neste jogo vai aparecer a nossa versão mais trabalhadora e mais comprometida com os objetivos, e não a que não a que mostrámos no encontro de sábado passado. A vitória em Israel dá-nos sobretudo a confiança de que conseguimos competir contra uma equipa superior mas nesse jogo, mesmo vencendo, houve sinais do outro lado que nos revelaram que vamos ter um jogo de muita dificuldade. O fator casa pode ajudar-nos a estar focados e sentir a presença dos adeptos é importante, sobretudo porque vai ser um jogo em que os aspetos táticos se sustentam muito nos aspetos emocionais, que dominem a frustração, que sejam capazes de suportar o jogo físico duro de faltas que a equipa israelita, pela sua superioridade física, pode provocar.”

A receita para a vitória
“O Bnei Herzliya foi dando sinais de que foi aprendendo a jogar contra nós e mudando também a sua maneira de estar e jogar, o que fez com que na parte final o resultado pudesse pender para qualquer uma dos lados. Portanto, acho que vai aproximar-se mais daquela que vimos no último período, poderosíssima no ressalto, o que lhes permite recorrer constantemente ao contra-ataque. As nossas possibilidades de vitória passarão por aí, por ser capazes de ter uma boa recuperação defensiva e controlar sobretudo o seu ressalto defensivo e o seu jogo exterior, tendo uma boa seleção de lançamento e uma boa capacidade de reação à posse. E também passarão muito pela mentalidade que o jogador nacional tiver, pela capacidade de trabalhar, de sofrer e de dar um passo à frente em termos de esforço e de concentração.”

Favoritismo do outro lado
“Continuo com a mesma opinião: será muito difícil conseguirmos apurar-nos. O favoritismo continua do lado deles, até porque estamos a vencer por três pontos. Durante o jogo, vamos ter que pedalar muito, continuar a acreditar e colocar alguma pressão do lado contrário.”

Marcus Gilbert (extremo)
“Acho que eles vão estar mais atentos a mim, por isso vou procurar a equipa como faço sempre. Toda a gente tem um papel importante na equipa, todos estão bem, cada jogador tem um papel desempenhar, sabe o que tem fazer, fá-lo bem, por isso vamos fazer um bom trabalho. E contamos sempre ter o apoio dos adeptos para nos superarmos. Esperemos que apareçam em massa.”

*in FCPorto

Comentários